Um tesouro para a saúde

Se você não dava muito valor ao pé de jaca que tem no quintal de sua casa, melhor repensar seus conceitos. A fruta está com a bola toda, e mostra, cada vez mais, que ela tem muito a oferecer, além do tamanho. Ótima opção de baixas calorias sem colesterol ou gorduras saturadas, é rica em vitaminas como A, complexo B, C, E, K, e inúmeros minerais de função representativa para o corpo, como o cálcio, cobre, ferro, manganês, magnésio, fósforo e iodo. Na Europa, a fruta é extremamente cara. Em geral, é importada da Índia e, em alguns mercados, chega a custar 250 euros, inteira. Ou seja, vale cerca de mil reais.
A fruta é originária do sudoeste da Ásia e seu nome científico (Artocarpus heterophyllus) significa “fruta-pão de folhas diferentes”, em grego, que faz referência à fruta da mesma família, porém, de estrutura menor. A jaqueira possui cerca de 20 metros de altura e seus frutos chegam a pesar 10 quilos. Ela pode ser classificada em três categorias: jaca-manteiga, jaca-mole e jaca-dura. No Brasil, a maior incidência é no Nordeste do país, e também é bem comum na Mata Atlântica.
A chef Roberta Sudbrack, eleita a melhor chef mulher da América Latina, em 2015, pelo 50 Best, premiação da revista inglesa Restaurant, elegeu a jaca, em 2014, como a fruta do ano, por representar um alimento versátil e altamente aproveitável. Outra boa novidade: ela pode ajudar a prevenir o câncer. A jaca é uma excelente fonte de antioxidantes e fitonutrientes, o que é ótimo para combater os danos causados pelos radicais livres, que convertem células saudáveis em cancerosas. Um dos antioxidantes presentes em grande quantidade na fruta são as saponinas. Este antioxidante é um potente agente anticâncer. Um estudo publicado no Journal of Nutrition revelou que as saponinas previnem e combatem a leucemia e o câncer de cólon. Muitos cientistas consideram este antioxidante como uma das possíveis fontes da cura do câncer.
A nutricionista Aline Melo explica que a jaca encontra-se no grupo de alimentos que, segundo a pirâmide alimentar brasileira, deve ser consumida de 3 a 5 porções diárias. “A jaca é um suplemento alimentar natural de alto potencial. Ela pode ajudar a compor os nutrientes necessários às refeições. Ela é praticamente um presente da natureza por florescer em regiões carentes, e poder assim, ser a fonte de nutrientes necessária em algumas refeições”.
Além dos benefícios já citados, a fruta também ajuda no combate ao envelhecimento, beneficia a visão noturna, aumenta a imunidade, dá elasticidade à pele, aumenta o brilho dos cabelos e o fortalecimento das unhas, além de atuar no metabolismo de gorduras. O betacaroteno também é favorável à obtenção do bronzeamento da pele. A jaca possui açúcares simples, como a sacarose e a frutose. São estes nutrientes que atuam como energéticos naturais. Outro benefício é o fornecimento de vitamina C, que aumenta a resistência do organismo contra infecções e contra os radicais livres. Fonte também de manganês, ferro, potássio e fibras, esta fruta ajuda no controle da pressão sanguínea e frequência cardíaca e é recomendada para quem sofre de problemas intestinais.
A nutricionista reforça que, grande parte da população desconhece as ações da jaca no organismo. “Com certeza, a jaca ainda é uma fruta sem informação para a população. Essa desinformação agregada ao fato de ela ter odor forte e ser grande e trabalhosa para comer, faz com que muitas pessoas acabem por não consumi-la. O que é uma pena, pois é uma fruta fácil de ser encontrada no Brasil e riquíssima em nutrientes. Precisamos mudar esses parâmetros”.
Tantas dicas de saúde, e você ainda não se convenceu de que a jaca é a fruta do momento? Então, veja o que você pode fazer com ela.
Talvez você não saiba, mas a jaca é uma sensação entre os vegetarianos e veganos. Para entender a diferença: vegetariano é a pessoa que opta por não comer carne, já o vegano é quem não consome nada de procedência animal, como ovos, derivados de leite, roupas etc.
A fruta, quando cozida, ganha consistência, aparência e sabor bem parecidos com a carne bovina. Tudo com baixo teor calórico e muito sabor. Em Brasília, tem até um food truck vegano, famoso pela carne de jaca. O proprietário Phelipe David Jorge de Souza, de 28 anos, conta que, em meio à crise, resolveu investir em um trailer que vendesse comidas, segundo seu próprio estilo de vida. “No início, servíamos pratos vegetarianos com algumas opções veganas, mas, em poucos dias, o nosso restaurante itinerante já era 100% vegano”, conta Phelipe.
O empresário explica que a carne de jaca foi uma novidade para grande parte de seus consumidores, e, hoje, tornou-se um dos carros-chefe do local. “Muitos não conheciam esse prato, e quando oferecemos, rejeitaram pelo nome, mas quando provaram acabaram virando clientes fiéis. Falta informação sobre o sabor da carne de jaca”. E a receita do Apetit Natural vem de família, é a mãe de Phelipe, dona Sônia, quem prepara a carne de jaca do food truck.

Carne de Jaca
Receita do food truck vegano Apetit Natural, de Brasília, que utiliza a fruta, como carro-chefe: você deve escolher uma jaca pequena e não muito nova. Corte em rodelas e coloque na panela de pressão. Cubra com água, um fio de óleo e cozinhe de 15 a 20 minutos. Depois, descasque e desfie; aí é só refogar com os temperos de sua preferência.

Aline Porfírio

Related News

Comments are closed

Revista Beach&co