Sedutora Itália

O Brasil possui atualmente cerca de 25 milhões de descendentes de italianos e, no dia 21 de fevereiro, comemorou-se o Dia do Imigrante Italiano no Brasil. Os estrangeiros que para cá vieram encontraram um país hospitaleiro e diversificado, e os laços formados entre os dois povos originou uma irmandade ítalo-brasileira

Aline Porfírio

Os primeiros imigrantes italianos começaram a chegar ao Brasil na década de 1870. Porém, foi entre as décadas de 1880 e 1910 que houve o maior fluxo de italianos para o território brasileiro, principalmente, para as regiões Sul e Sudeste do país. A maior parte deles veio para trabalhar nas lavouras cafeeiras. Segundo dados da embaixada da Itália no Brasil, cerca de 1,5 milhão de italianos passaram a residir no Brasil entre os séculos XIX e XX.
Como consequência dessa miscigenação, os brasileiros aderiram a muitas expressões, modos e, principalmente, gastronomia. Rapidamente, palavras como macarrão, ravióli, capuccino, paparazzo, gazeta, loteria, e claro, pizza, entraram para o nosso vocabulário.
A ligação entre Brasil e Itália criou várias colônias ítalo-brasileiras no país, e o caminho inverso também passou a ser explorado, já que cresce a cada ano o número de brasileiros na Itália e também em busca da dupla nacionalidade (identidade italiana fornecida aos descendentes). Atualmente, cerca de 42 mil brasileiros residem na Itália.
Muitos buscam o país pela proximidade cultural e hospitalidade. É o caso de Ingrid dos Santos Pereira; a paulista morou na Alemanha, porém, não se sentia habituada com o estilo de vida germânico. A partir de uma visita à Itália, sua vida mudou. Ingrid conheceu o país em viagem de férias, e foi surpreendida por um povo alegre e por belezas indescritíveis. “Eu me lembro quando vi a Fontana de Trevi pela primeira vez. Fiquei paralisada! Eu joguei a moedinha como é feito de forma tradicional e fiz o pedido, para que algo me segurasse nessa terra, que eu encontrasse uma pessoa que me amasse do jeito que eu sou e me fizesse ficar, pois eu tinha um voo de retorno ao Brasil”. Logo depois, Ingrid conheceu um romano e se casou. Ela mora em Roma há quatro anos.
A brasileira foi seduzida por um país repleto de história, arte e gastronomia. Segundo ela, esses são os principais fatores que unem e facilitam a vivência fora do Brasil. “Os italianos e brasileiros têm muitas coisas em comum, mas acho que a alegria de viver é a principal delas”.
E para celebrar essa amizade entre Brasil e Itália, selecionamos um tour pelo país das massas, com as dicas das principais cidades e passeios.

Roma
A capital italiana possui um acervo histórico e cultural invejável. É lá que estão importantes sítios arqueológicos como as ruínas da primeira civilização romana, o Coliseu e o Vaticano. Andar em Roma sem tropeçar em um pedacinho da história da humanidade é impossível. A cada escavação há uma descoberta nova. Recentemente, a nova linha de metrô de Roma teve seus projeto e prazo alterados devido à descoberta de um importante sítio arqueológico. Debaixo de uma das futuras estações, foi encontrada uma fortaleza militar do século II D.C.
O Coliseu, antiga arena de gladiadores romanos, é outro ponto imperdível do passeio. O local foi construído no ano 80 D.C e tinha capacidade para até 80 mil espectadores. Ao comprar o ingresso para o Coliseu você garante a entrada para o Palatino de Roma. O local é um grande museu a céu aberto, no qual, de um lado foi construído o Fórum Romano e, do outro, o Circo Máximo. Veem-se, lá, as tradicionais colunas romanas, símbolo da arquitetura antiga, bem como bustos, cerâmicas e construções da época. É um passeio emocionante, que traz a real sensação da importância da civilização italiana para a história da humanidade.
É em Roma que também fica a cidade do Vaticano, estado católico liderado pelo papa Francisco. A cidade é aberta à visitação até a praça São Pedro, na qual localizam-se a Basílica São Pedro e o Museu do Vaticano. A cidade em si é fechada ao público; para entrar, é necessário apresentar documento de cidadão da área. Aos domingos, o papa ministra bênção aos fiéis ao meio-dia. Já às quartas-feiras, acontece a tradicional missa. É possível garantir convites para um melhor acesso à missa meses antes da visita, acessando o site do Vaticano. Outros locais importantes para quem gosta de história são o Museu do Vaticano e a Capela Sistina, com seus famosos afrescos de Michelangelo.

Vila d’Este
Trata-se de uma charmosa vila localizada na província de Tivoli, a cerca de 30 quilômetros de Roma. O passeio não consta da lista dos habituais de Roma, mas deveria, pois é vila repleta de fontes, um palácio e uma vista espetacular do vale. A vila é considerada patrimônio cultural mundial pela Unesco. Vila d’Este foi construída em 1550, a mando do cardeal Ippolito II; existem 500 fontes, um jardim e um palácio enriquecido por afrescos no teto. É um cenário digno de contos de fadas.

Veneza
A cidade do amor. Assim é conhecida Veneza. E não é para menos, uma cidade construída e rodeada por canais na qual tudo funciona de forma fluvial, inclusive táxi. O centro de Veneza compõe-se de ruas estreitas e sobrados históricos, com uma vasta opção de restaurantes. A Piazza San Marco é o ponto mais importante da cidade, onde ficam a Basílica, o Campanário e o palácio Ducal. É uma cidade charmosa, que remete à era veneziana, época de grandes concertos, espetáculos teatrais e ações culturais, referência da cidade italiana.
O passeio mais clássico em Veneza são as gôndolas, barcos compridos e decorados movidos a remo. É um passeio pela história, visto que, até a invenção dos motores para barcos, essa foi a embarcação mais adaptada para o transporte de pessoas.

Milão
Conhecida internacionalmente como a Capital da Moda, além de Paris, Milão é uma cidade grande e agitada, mas que possui símbolos históricos e culturais. A cidade é a segunda mais populosa da Itália, com 1,3 milhão de habitantes.
Na Piazza Duomo, encontra-se o famoso Duomo de Milão, uma das catedrais mais famosas do mundo pelo seu designer gótico. Logo em frente, a galeria Vittorio Emanuele, um dos mais procurados centros de compras, famoso pelas lojas de produtos de luxo. Outra visita importante em Milão é o castelo Sforzesco; o local passou por grandes transformações em diversos reinados, e conta com obras do renomado pintor italiano Leonardo Da Vinci, e de outros artistas como Bramantino e Bramante.

Related News

Comments are closed

Revista Beach&co